A Bondade Não Tem Fronteiras, Mas Obstáculos

By campodegelo

Mais uma viagem chega ao fim e é hora de retornar para casa.
Hora de juntar os cacos, reunir as experiências, cacarecos comprados e voltar para o que muitos chamam de realidade.

Um choque cultural reverso que assola mais do que as diferenças culturais de países como Irã, Cazaquistão ou Rússia.

Deixo de ser uma pessoa diferente, deixo de ser uma subcelebridade, me torno mais um na multidão. Engano o seu, se acha que estou me sentindo superior. Mas por onde eu passava, eu cativava olhares e mensagens curiosas.

Foram pouco mais de 4 meses na estrada, na maior parte das vezes sem uma pessoa previamente conhecida.

Normalmente acompanhado do motorista que voluntariosamente parava para me levar adiante ou da pessoa que decidiu que me hospedar seria uma ideia boa, e realmente era.

19 mil quilômetros distribuídos sem uma métrica pré definida dentre os 168 diferentes veículos que em Berlim (Alemanha) inicialmente aportaram e em Sofia (Bulgária) finalmente me deixaram.

Para quem não sabe, eu saí da Alemanha, passei por Polônia, Bielorrússia, Ucrânia, Rússia, Cazaquistão, Uzbequistão, Quirguistão, Irã, Iraque, Turquia e finalmente cheguei na Bulgária.

Um roteiro de 134 dias, sem muito planejamento, mas muita interação.

Uma peregrinação exaustiva, que consumiu os músculos da maçã do rosto e os meus polegares. Sorrisos foram constantes, fossem em situações que eu mal compreendia o acontecido, ou para responder a alegria e carinho a mim direcionados.

A comunicação não fluiu muito bem, como esperado. Por mais que eu tivesse estudado o básico de russo, pouco mais que uma introdução funcionava coerentemente. Na segunda pergunta, eu já não entendia mais o que ocorria. Imagine com persa, turco, árabe ou curdo.

Nesse momento vejo a tecnologia como uma aliada.
O tradutor offline do Google se tornou um dos meus melhores amigos. Antes de adentrar um território novo, eu me programava para baixar os idiomas e teclados por lá utilizados.
Por não ter acesso à internet em muitos momentos, eu necessitava de certos cuidados de antemão.

Idioma, moeda, e culturalidades a parte, muda muita coisa, mas existem também muitas semelhanças.

Na Alemanha comecei.
Na Polônia bebi demais.
Na Bielorrússia comecei a falar russo.
Na Ucrânia coloquei minha barraca na beira do mar.
Na Rússia virei atração.
No Uzbequistão comi carne de cavalo.
No Cazaquistão bebi leite fermentado de égua.
No Quirguistão tive que buscar saunas para me banhar, pois a maioria das residências onde me hospedei não possuía chuveiro.
No Irã decidi por combater o machismo.
No Iraque conheci a realidade da luta por direitos para a comunidade LGBT.
Na Turquia dormi em uma oficina mecânica e na casa de refugiados.
Na Bulgária terminei momentaneamente jornada.

O projeto começou com o nome “A Bondade não tem Fronteiras”, e ainda acredito nisso, mas há algumas barreiras e percalços no caminho da benevolência.

42 thoughts on “A Bondade Não Tem Fronteiras, Mas Obstáculos

  • Catarina janeiro 5, 2019 at 09:59 Reply

    Memórias para a Vida !
    Parabéns por mais uma aventura na sua vida !

    • campodegelo janeiro 5, 2019 at 10:22 Reply

      Parabéns pela sua aventura também
      e ainda vamos viajar juntos!

  • Fabrizia Principe janeiro 5, 2019 at 15:01 Reply

    “Há criaturas como a cana: mesmo postas na moenda, esmagadas de todo, reduzidas a bagaço, só sabem dar doçura. “Quando conheci sua aventura e desventura me lembrei dessa frase. Obrigada pelo incentivo de ser uma pessoa melhor que sua vida nos dá. Sua mais nova amiga Fabrizia.

    • campodegelo janeiro 6, 2019 at 18:09 Reply

      Que frase mais linda, Fabrizia.
      Obrigado sempre pelo carinho <3

  • Sandra B G Chagas janeiro 5, 2019 at 15:09 Reply

    Adorei sua jornada por paises que tenho grande curiosidade. Conheço a Russia e amo de paixão a cultura. Ja hospedei algumas pessoas do CS.

    • campodegelo janeiro 6, 2019 at 18:07 Reply

      A Rússia é demais né?
      Gostei muito de poder ver uma parte diferente do país, e já quero voltar 🙂

  • Gabriel dos Reis Maquinez janeiro 5, 2019 at 15:26 Reply

    História sensacional estou acompanhando o Instagram de vocês a alguns meses e sempre impressionado com a bondade humana e com os cenários paradisíacos

    • campodegelo janeiro 6, 2019 at 18:04 Reply

      Obrigado ai amigo. Esperamos ter mostrado um lado diferente do mundo para vocês 🙂

  • Danilo janeiro 5, 2019 at 15:34 Reply

    Muito Fera as aventuras e imagino o quanto de conteúdo que leva pra casa! Show!

    • campodegelo janeiro 6, 2019 at 18:03 Reply

      Valeu ai Doc!
      Vamos combinar alguma coisa ai

  • Fernando janeiro 5, 2019 at 16:26 Reply

    Parabéns pela jornada e pelo otimismo, acompanhei dia a dia pelo Instagram e você provou que humanos são… humanos. E isso nos faz continuar acreditando na humanidade.

    • campodegelo janeiro 6, 2019 at 18:03 Reply

      Nunca poderemos deixar de acreditar. Senão significa que estamos desistindo da bondade. 😀

  • Taci janeiro 5, 2019 at 16:55 Reply

    Fico honrada em ter feito parte da sua jornada, foi emocionante acompanhar você desde o início da viagem! A cada carona, cada plaquinha escrita, cada stories no Instagram estávamos eu e as crianças assistindo tudo. Parabéns pela sua coragem e espírito aventureiro.

    • campodegelo janeiro 6, 2019 at 18:02 Reply

      Fico muito contente de ter começado a jornada com vocês.
      Vocês tem uma grande parte nisso, tenham certeza.
      Muito obrigado e ainda vou entregar o livro em mãos 😀

  • Larissa janeiro 5, 2019 at 17:07 Reply

    Vocês são demais!! Saudades de viajar com minha super parceira Fer ♥️ Quando vão levar a Cacau pra uma viagem?? 😂 será que tia Sônia libera o rolê da única filha que sobrou em CWB? Hehehehe beijoooooo

    P.S.: meu postal ficou de presente pra alguém dos correios, porque até agora nada 😔 #chateada

    • campodegelo janeiro 6, 2019 at 18:01 Reply

      Seria demais uma caroninha com a Cacau hein? hahaha
      Mas acho que dona Sonia não deixaria, não.
      Acho que vou ter que mandar outro postal, ou se ganhar o chaveiro entrego pessoalmente 🙂

  • Fran janeiro 5, 2019 at 17:21 Reply

    Parabéns piá, adoro ler seus posts, histórias e stories, hahaha

    Se eu ganhar um chaveirinho do Uzbequistão ou um ímã da Pércia, peço que vc venha entregar pessoalmente, prometo hospedagem, banho quente e uns bons passeios pelas Rocky mountains 😉

    Beijão

    p.s.: tô indo visitar a Tailândia de volta, vou dar um pulo nos seus posts de lá e ver o que deixei de fazer na primeira vez que fui…

    • campodegelo janeiro 6, 2019 at 17:57 Reply

      As Rocky Mountains são demais.
      Fui para lá ano passado e quero voltar. Com certeza.
      E manda uma mensagem qualquer coisa sobre a Tailandia 🙂

  • Viviane Fernandes janeiro 5, 2019 at 17:41 Reply

    Gui, como disse te admiro pela coragem, queria eu um dia fazer isso, ainda bem que temos você assim fica fácil conhecermos um pouco de cada lugar, parabéns pelo projeto. Abraço meu querido continue sempre. 💋🙏

    • campodegelo janeiro 6, 2019 at 17:55 Reply

      Você é demais Vivi. Sempre nos apoiando.
      Vamos fazer uma viagem de carona ai?

  • Fernando Ott janeiro 5, 2019 at 17:51 Reply

    Sensacional meu querido!
    Muito bom conhecer o mundo pelo teu olhar.

    PS.: Quero chaveiro-imã

    • campodegelo janeiro 6, 2019 at 17:53 Reply

      Valeu grande mestre Ott.
      vamos combinar alguma coisa ai

  • Karla Pontes janeiro 5, 2019 at 19:08 Reply

    Você deve publicar um livro!
    Falar das diferentes culturas, crenças, curiosidades, dificuldades…publica, vai!

    • campodegelo janeiro 6, 2019 at 17:51 Reply

      Essa é a intenção! Esse texto foi apenas um aperitivo 🙂

  • FERNANDA janeiro 5, 2019 at 19:56 Reply

    Primeiramente parabéns pela coragem. Você inspira muitas pessoas. Espero que o TODO PODEROSO te abençoe nessa caminhada. Acompanhei seus stories e com certeza temos muito o que extrair desse mundão! PARABÉNS! Abraço

    • campodegelo janeiro 6, 2019 at 17:49 Reply

      Muito obrigado sempre pelas mensagens de apoio e carinho. Pode ter certeza que elas fazem a diferença!

  • Alefe janeiro 5, 2019 at 21:36 Reply

    Uhul, que incrível 😍

  • Luciano janeiro 5, 2019 at 21:53 Reply

    Resolvi comentar com a primeira mensagem que te enviei quando comecei a seguir o seu Instagram, e o pensamento ainda continua o mesmo!

    “suas viagens são inspiradoras, fizeram eu refletir sobre o que estou fazendo da minha vida, e o que realmente eu desejo fazer, enfim só passando para te desejar uma ótima viagem!!! Grande abraço e que Deus te acompanhe”

    • campodegelo janeiro 6, 2019 at 17:48 Reply

      Muito obrigado sempre amigo. Ficamos felizes de poder mudar um pouco o pensamento tradicional! 🙂

  • Alexandre janeiro 5, 2019 at 22:05 Reply

    Lógico que eu quero esse imã. Que não é imã porra nenhuma. Tá liberado nepotismo no sorteio????

    • campodegelo janeiro 6, 2019 at 17:47 Reply

      Não rolando propina tá tudo tranquilo hahaha!

  • Marcia Stori janeiro 5, 2019 at 22:09 Reply

    Meus parabéns!!!! Tudo lindo !!! Esperando sempre os próximos capítulos!! 👏👏😎🍀🤜🏼🤛🏼 Showwwww ❤️💙 viaja tricolor 🔝🔝🔵🔴🌎🌍🌏

  • João Wisniewski janeiro 6, 2019 at 00:22 Reply

    Não vejo a hora de ler as histórias detalhadas de cada lugar.

  • Paula Paiva janeiro 6, 2019 at 09:17 Reply

    Como já te falei, você me inspira muito. Serão memórias que ficarão guardadas pra sempre, e é isso que vale a pena. Viver cada momento, cada cultura, cada perrengue faz a gente crescer muito. Sua energia é surreal. Se passar por Dublin, dê um alô. Boas energias na sua jornada sempre!

    • campodegelo janeiro 6, 2019 at 17:46 Reply

      Ainda vamos pegar essa carona juntos. Muito obrigado pelo apoio de sempre!

  • Bruno Carvalho janeiro 6, 2019 at 12:59 Reply

    Sensacional! ❤🌏🙏😍

  • Amadeu janeiro 6, 2019 at 13:07 Reply

    Show demais! 99,9% das pessoas do mundo são boas demais, e o resto que leva a fama. Bondade não tem fronteiras!

    • campodegelo janeiro 6, 2019 at 17:45 Reply

      Com certeza meu amigo.
      Apenas notícias ruins ganham os jornais, mas temos certeza que elas são minoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *