Um flashback combinado com uma coincidência de (uma incrível) vida.
Eu mencionei brevemente o nome das meninas que nos hospedaram em Berna, mas eu tenho algo mais para adicionar agora.
Lia, Simone, Lea e Sheena são incríveis por sua hospitalidade, por como nos divertimos com alguns jogos e compartimos um jantar, mas eu nunca poderia esperar o que aconteceu quando Lia me adicionou no Facebook. Já tínhamos dois amigos em comum, e eles são simplesmente os poloneses que viajaram comigo na Ásia.
Então, você viaja no Vietnã, conheça alguns poloneses aleatórios, viaja com eles por mais de um mês, e, meses depois, você vai para a Suíça, é recebido por um anfitrião em Berna, que acabou de ficar com um deles em Gdansk, na Polônia, algumas semanas antes.
Quais são as chances? Bem, na minha vida eles são bastante altas.


Voltando ao presente.
De Berna eu iria para o habitat das Nações Unidas, Genebra, situada junto ao lago com o mesmo nome. Eu posso ser espontâneo e não muito organizado quando se trata de planejamentos, mas a noite anterior a um dia de carona é cheia de pedidos de couchsurfing, checagens de mapas e preparação mental.
A viagem à Genebra foi fácil, com um cara legal que costumava ser um guitarrista de algumas bandas locais, mas desistiu de seus sonhos para ter uma vida mais estável e estar mais perto do seu filho.
A acomodação também não foi complicada de achar.

Catarina Carneiro tinha um bom perfil no Couchsurfing, é portuguesa, mas escreveu que aceitava apenas uma pessoa, e Fernanda e eu ainda estávamos juntos.
Bem, por que não perguntar? A resposta negativa já está com você, então, o quão pior isto pode se tornar?
E não é que ela nos aceitou, e como isso foi bom. Ela nos esperou com uma torta de atum, colocou algumas músicas brasileiras, tem um sorriso encantador e cativante, e um modo de pensar maravilhoso. Além disso, ela tem um plano de viajar pelo mundo por um ano ou mais, começando na Austrália e basicamente indo para países da Ásia, África e América do Sul.
Incrível!


O tempo não era o melhor, mas não nos impediu, nem ela, de sair de casa, e durante a hora do almoço, ela nos mostrou os arredores da cidade.
Fernanda teve que voltar para Karlsruhe, pois ela está voltando para casa, e eu tinha que retornar à estrada, desta vez deixando o incrível mundo do chocolate, relógios caros e excelente queijo, para entrar na França. Destino Lyon.
Hitchwiki me mostrou o caminho, mas andar pela estrada não parecia promissor. A alternativa era atravessar uma pequena floresta perto da estrada principal.
Cruzar a fronteira de dois países pela floresta? Check!
Saltar as cercas para voltar para a estrada? Check!
Ser notado pela polícia francesa? Check!
Mas eles foram simpáticos, apenas perguntando se eu tinha drogas, minha história e me aconselhando a rumar alguns metros para trás, caso contrário, eu não conseguiria uma carona para a França.
Depois de alguns minutos no lugar que o policial me disse, um jovem francês que voltava para casa pára e me leva até o destino final.
Viva la France!

This entry was posted in Europa

2 thoughts on “À Boleia!

  • Andrea Maia setembro 6, 2017 at 03:32 Reply

    Muito bom 😊 continua assim. Estou curtindo demais. Obrigada Gui

  • Andrea Maia setembro 6, 2017 at 03:35 Reply

    Carneiro e portuguesa deve ser minha parente. Fernanda Carneiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *