Carta de Motivação

By campodegelo

Excelentíssima pessoa que perde seu tempo lendo cartas de motivação,

Após vários anos de estudo, estágios e empregos diversos, tomei a liberdade de escrever esta aplicação para o projeto mais audacioso da minha vida.

Meu nome é Guilherme Eisfeld, 30 anos, natural de Curitiba – Brasil, e cidadão do mundo.

Minhas qualificações acadêmicas e profissionais podem ser vistas no meu currículo em anexo, e são apenas títulos e descrições de atividades desempenhadas em corporações distintas.

Não se atenham a isso. Sou muito mais que essas meras palavras descritivas.

Me qualifico para essa vaga por conhecimentos que nenhuma escola jamais ousou ensinar.

O projeto se chama “De Berlim à Beijing: a Bondade não tem Fronteiras”, e deixe-me explicar o porquê.

Com o passar dos anos e das viagens comecei a notar que as atitudes de afeição, apreço e cuidado para com os outros são muito mais genuínas, com um resultado mais positivo para ambas as partes, quando o dinheiro não está envolvido, ou pelo menos quando não se espera lucrar algo com a ação em si.

Alguns me chamam de comunista por isso. Não se envergonhem. É natural o pensamento, mas também muito equivocado.

Não sou das pessoas que mais necessitam ajuda nesse mundo, devo dizer isso, mas ainda assim consigo cativar estranhos a mostrar o seu lado generoso.

No primeiro mês terei a companhia da minha irmã, que é também altamente qualificada e fará parte desse programa.

De Berlin, capital da Alemanha, sairei com uma mochila nas costas e muitas ideias na cabeça.

Para a China seguirei, passando pela Polônia, Bielorrússia, Ucrânia, Rússia, Geórgia, Azerbaijão, cruzando o mar Cáspio em algum cargueiro para chegar no Cazaquistão e Uzbequistão. De lá rumarei para as montanhas do Quirguistão, voltando ao Cazaquistão para adentrar a Mongólia. Da antiga terra de Gengis Khan finalmente entrarei na China, provavelmente beijando o solo de Beijing após essa longa jornada.

Você se perdeu na geografia, eu sei, mas fique tranquilo, eu tenho tudo mentalizado.

PRIMEIRA MENTIRA DA CARTA DE MOTIVAÇÃO: eu não faço ideia do roteiro completo até Beijing

Utilizarei para tanto caronas. Isso mesmo, indo para a beira da estrada com meu polegar ao vento, esperando uma boa alma para me levar adiante sem custos.

A hospedagem é um pouco mais nebulosa.

Tentarei Couchsurfing quando possível, levarei também minha barraca comigo e tenho certeza de que dormirei na casa de melhores amigos (obtidos no mesmo dia).

Lembram-se quando falei que dinheiro não necessariamente motiva boas ações?

Pois é. Essa será minha forma de provar minha teoria de que há muito mais pessoas boas do que más no mundo. Que estranhos podem se ajudar mutuamente.

O que eu ofereço a eles?

Uma companhia, uma conversa, um conselho, um jantar feito por mim, um chaveiro da minha cidade natal, uma esperança em um mundo melhor.

Talvez seja pouco, mas lhe garanto que um sorriso vale mais que qualquer papel com uma cifra.

O que pretendo com isso?

A meta é não apenas colecionar experiências e bons momentos, mas também propagar isso e tentar mostrar que é possível ir em busca dos nossos sonhos, sejam eles relacionados a viagens, vida profissional, amores, estudos, ou qualquer outra variante.

Através de relatos, fotografias e vídeos quero transportar comigo quem acredita nessa ideologia, e talvez convencer quem não crê que o mundo não é assim um bicho de 7 cabeças. Quero quebrar estereótipos. Mostrar que nações são apenas nomes e cores diferentes, mas que no fundo todos compartilhamos um mesmo objetivo: a felicidade.

SEGUNDA MENTIRA DA CARTA DE MOTIVAÇÃO: eu não preciso de dinheiro para viajar

O grande segredo aqui será enxugar os gastos ao máximo, mas mesmo assim necessitarei de alguma verba, mesmo que pequena.

Restaurantes estarão praticamente proibidos, assim como bebidas alcoólicas (a não ser que me ofereçam. Reza a lenda que é uma ofensa recusar um drink na Rússia, mas vamos manter os estereótipos à parte).

Com esse projeto audacioso, aliado à minha simpatia (e modéstia), respeitando sempre o próximo e com doses de cara de pau (sim, ela se faz necessária), me candidato à essa vaga. Acredito que muito poderei contribuir com vossa ideologia.

A essa altura você já se perguntou “mas que vaga é essa? Como posso ajudá-lo?”.

O simples ato de compartilhar e propagar as boas ações que viverei nos próximos meses já consiste em uma aprovação dessa proposta. Se parcerias com os mesmo princípios e ideais surgirem, melhor ainda.

Juntos conseguiremos expandir nosso poder de compreensão, e assim atingir mais pessoas nessa luta para mostrar a bondade nos diversos povos pelo mundo.

Desde já agradeço pela sua atenção, me disponibilizo para responder quaisquer questões relacionadas, e aguardo ansiosamente pelo seu retorno.

 

Atenciosamente,

Guilherme

6 thoughts on “Carta de Motivação

  • Carlos Eisfeld julho 4, 2018 at 11:54 Reply

    Acredito na vida, acredito no poder é querer. Aproveite a vida e seja feliz com seus ideais.

  • Rita julho 7, 2018 at 13:14 Reply

    Ah Tomate! Você sempre surpreende… Compartilho sua teoria, que existe muita gente boa nesse planeta.

    Boa sorte em sua jornada!
    Saudades de você

  • Guilherme Grandi julho 7, 2018 at 14:00 Reply

    Yeah, estamos acompanhando!! \o/

  • Andrea julho 8, 2018 at 16:36 Reply

    Gui, que projeto poderia ter mais a sua cara?! A vaga é sua e isso vai fazer escola! Acredito muito no projeto “…Bondade não tem fronteiras “, putz, o nome já é lindo! e especialmente na sua ousadia. Tamo junto! Saudades

  • Ana Larini julho 9, 2018 at 13:29 Reply

    Sou sua fã! E bora nos leitores/amigos torcer pra você ter muito o que contar nessa nova jornada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *