Choque Cultural

By campodegelo

Choque Cultural.
Duas palavras.
Um conceito complicado.

Choque: encontro violento, com impacto ou abalo brusco, entre dois corpos; colisão, concussão.

Cultura: conjunto de manifestações artísticas, sociais, lingüísticas e comportamentais de um povo ou civilização

Unindo as duas temos um conflito de valores, costumes e crenças.
O que voce considera normal e cotidiano, pode se tornar algo totalmente extraterrestre em outro lugar, e vice versa.

Deixe me dar um exemplo pessoal.

O primeiro grande choque e o maior de todos até o momento para mim: a Índia.

As diferenças eram aparentes, sentidas no ar, no paladar, no jeito de falar.
Elas podem ser fruto de aspectos climáticos, religiosos, econômicos ou sociais.
Eu fiquei maravilhado, assustado e admirado.

A mistura de sentimentos era até maior do que da masala (combinação de especiarias, como ervas e pimentas, para o preparo de certos pratos).

Eu via o diferente, mas demorei a entender que eu era um estranho sendo observado também.
Quando o povo me seguia com o olhar, eles estavam tão curiosos quanto eu.
A minha jornada de descobrimento envolvia também a conhecimento pessoal. Englobava a minha exposição para os demais.

Tudo que eu cresci vendo, ouvindo, lendo, ou conversando sobre, era desconhecido por lá.
E ali estava a graça de viajar, a graça de sair da minha bolha de conformismo e comodismo.
Comecei a entender as diferenças e não mais a compará-las.

Não há melhor ou pior. Há apenas versões paralelas de um mesmo objetivo. Se você julga o seu modo superior, você já está errado.
Eu levei tapas na cara e dei os meus também. Não foi fácil como parece.
Surtei, gritei, me perdi, me encontrei, xinguei, joguei tudo para o alto e então a ficha caiu.

Hoje me sinto com um peixe elétrico, sempre em busca de um choque novo, de uma dose extra de peculiaridades.
Hoje olho para trás e vejo o quanto era infantil, ignorante, o quanto errei, mas também o quanto melhorei.

O segredo e o conselho que dou é estar aberto à novidades. É estar disposto a abraçar diferenças, sem criticá-las, nem condená-las.
Afinal de contas é muito mais fácil mudar a si mesmo do que mudar uma cultura inteira.

Quando você entender esse conceito, estará pronto para uma alta voltagem de choques culturais, e te digo de antemão, é viciante!

2 thoughts on “Choque Cultural

  • Karin Vernizi dezembro 28, 2017 at 11:53 Reply

    Adorei enqto eu lia conseguia viajar e estar presente nos lugares e sentir as sensações gostaria q mais pessoas tivessem a oportunidade d ler tdo isso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *