Como eu odeio receber visitas!

By campodegelo

O ano era 2013.

Insatisfeito com o rumo que a minha carreira estava tomando, decidi parar de reclamar e tomar uma atitude.

O que ninguém esperava ou queria acreditar era que isso acarretaria em uma mudança drástica.

Do conforto e comodidade de um emprego no Brasil, para as movimentadas ruas indianas.

Vacinas, visto, arrumar as malas, ajeitar umas bugigangas extras que a mãe colocou em algum compartimento secreto, era impossível estar totalmente preparado para o que estava a vir.

Com o passar do tempo fui descobrindo algumas coisas. Que não precisava de tanta roupa. Que poderia viver de forma mais simples, e com isso a mala foi diminuindo de um lado, mas ganhando corpo em outro.

Se de alguma forma as coisas materiais estavam reduzindo, as memórias e experiências engordavam a minha bagagem pessoal.

Com o passar das moradias, das novas cidades e principalmente do tempo, amigos e familiares começaram a me visitar. Desde levar mãe e pai para uma pousada com uma família indiana, a amigos de diferentes épocas e nacionalidades, as experiências foram incontáveis.

Cada um deles despendia um pouco do meu tempo, acomodação e hospitalidade.

Eles chegavam como quem não quer nada, a maioria sem se preocupar com um roteiro definido, deixando tudo sob a minha responsabilidade. Um, dois, três dias, ou mais, não importava, eu tentaria mostrar como é a vida no local, com umas pitadas de história e cultura aqui, uma cerveja acolá, a diversão era garantida (pelo menos da minha parte).

Quando já estava adaptado à nova rotina, acordando e me deparando já cedo com a minha visita, elaborando trajetos, buscando restaurantes ou cozinhando, eles anunciavam que iriam partir.

Isso mesmo! Ir embora, picar a mula, seguir a vida.

Então é assim?

Vocês chegam, bagunçam a minha vida, brincam com as minhas saudades e simplesmente partem?

Isso é desumano. Nenhuma pessoa merece isso.

Cada pessoa que recebo traz consigo uma dose de alegria, de amizade sincera e de curiosidade, mas acaba deixando um rombo dentro de mim.

O momento seguinte à partida é sempre de apreensão, misturada com uma leve tristeza, mas a certeza de que uma boa amizade não pode ser apagada simplesmente pelo tempo.

PS. Continuo aceitando visitas.

4 thoughts on “Como eu odeio receber visitas!

  • Fernanda novembro 17, 2017 at 12:18 Reply

    Afinal, felizes os que têm péssima memória, que não precisam conviver com a saudade.
    Bonito texto, Gui. Mesmo sem ter me visitado pessoalmente, bagunçou as emoções e me fez refletir bastante no tanto de gente que já me visitou – e depois foi embora.

    P.S.: Venha pro MON!

    • campodegelo novembro 17, 2017 at 12:57 Reply

      Em breve estarei de volta nesse meu jardim chamado MON!!! 🙂

  • Estevão novembro 21, 2017 at 14:27 Reply

    Confesso que seu título fez com que eu nem tivesse vontade de vir ler o texto.. pensando que era algo estúpido haha… mas curti. Parabéns.

    • campodegelo novembro 21, 2017 at 14:34 Reply

      Valeu Estevão.
      Ainda bem que não parou só no título hahaha
      Tentei entrar na página que você forneceu aqui e não está acessando.
      http://www.socializetrips.com/blog/
      Dê uma verificada lá 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *