Família Couchsurfing

By campodegelo

Couchsurfing, uma plataforma que promove acomodações nos mais diversos lugares do mundo gratuitamente, certo?
Não!
É muito mais que isso.
Depois de conhecer os arredores do Lago Constance com meu amigo Francesco Serpa, era hora de partir para a Suíça, um dos países mais caros do mundo.


Novamente com uma placa indicando meu destino, atravessei a fronteira e fiquei de prontidão na estrada.
Menos de 15 minutos se passaram até que um suíço de sotaque carregado, mas bom coração parou pra mim, desviando do seu caminho para me deixar mais próximo do meu anfitrião na maior cidade suíça.
1 a cada 3 habitantes de Zurique (que não é a capital do país) é um estrangeiro, o que faz com que a cidade não tenha uma única face, e isso pode ser visto no local que me hospedei.
Rudolf, um suíço de 69 anos, já havia hospedado a Fernanda Eisfeld em 2014 e foi muito receptivo desde o começo. Junto comigo e meu novo amigo, mais 6 pessoas estavam na mesma casa. Uma chinesa que por lá morava, 3 colombianos e 2 turcos que estavam lá desfrutando da boa companhia e presença do anfitrião. Multiculturalidade total.


Andando pela cidade Rudolf apresentou várias ideias interessantes. Uma das mais importantes foi a de desperdício zero. Uma padaria tinha como slogan: frisch von gestern. Ou em bom português, fresco de ontem, ou seja, pães e sanduíches do dia anterior que estão ótimos para o consumo e são vendidos por metade do preço, ao invés de serem descartados. Outra técnica é o dumpster diving, literalmente um mergulho no lixo. Mercados descartam grande parte dos perecíveis ao final do dia, mesmo que eles estejam em boas condições, mas não com a melhor aparência. É incrível como coisas excelente podem ser resgatadas desses “dejetos”. Uma simples ida para esse sub mundo pode render comida para quase uma semana.
Depois de conhecer onde Einstein estudou, ver banhos romanos, provar chocolates e sorvetes (patrocinados pelo nosso hospedeiro), e nadar nos canais limpos pela cidade, era hora de voltar para a residência.


Chegando lá um clima de apreensão.
Aparentemente os colombianos estavam envolvidos em um sistema de lavagem de dinheiro e estavam ilegais na Europa desde Outubro do ano passado (aproximadamente 9 meses). Um deles foi preso pela Polícia e os outros dois ficaram temerosos. Pobre Rudolf, lidando com esses problemas, mesmo tendo ajudado eles com o maior carinho e gosto. Ele ainda tentou ajudá-los, mas não havia mais jeito. Eles fugiram logo cedo pela manhã e escaparam da vistoria policial. Nesse clima de filme de ação com drama, abracei o amável e tatuado senhor, e parti para Lucerne.
Couchsurfing não é um lugar gratuito para se hospedar, é um plataforma para fazer amigos e experiências.

This entry was posted in Europa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *