Berlin.
Capital da Alemanha, mas que não parece pertencer a este país.
Cosmopolita, tolerante, uma mistura de raças intensa.

Certos bairros lhe levam para a Turquia. Em outros, os restaurante vietnamitas e indianos contribuem para uma experiência aromática, gustativa e diferente.

Inglês, turco, português, espanhol, italiano, vietnamita, chinês, coreano, são incontáveis as línguas ou dialetos falados e principalmente ouvidos.

São como se inúmeras cidades respondessem a um mesmo nome.

Não há um centro específico, pois cada bairro tem a sua própria autonomia, o seu idioma, suas características e peculiaridades.

Mesmo com o crescimento de vertentes nacionalistas, ainda se respira tolerância em Berlin. Pelo menos essa é a impressão ao caminhar pelas ruas que exalam história, cultura, musicalidade e cerveja.

Cerveja que é patrimônio alemão e por Berlin não poderia faltar.

Digo mais, em Berlin ela foi aperfeiçoada, e não me refiro ao sabor.

Lojas funcionando 24 horas por dia fornecem o líquido precioso (que pode ser adquirido por menos de 1 euro) e demais porcarias para os mais necessitados, e levando em conta que o comércio não funciona normalmente ao domingos em solo germânico, essa comodidade tende a surpreender.

Ainda mais ao se deparar com um cidadão, com sua cerveja na mão, dentro do metrô às 9 horas da manhã de segunda-feira. Depois de acostumado à cidade, a sua questão será apenas: Estará ele continuando a noite anterior, ou começando um novo dia?

Parques e áreas verdes estão espalhados por todos os cantos também, e espere um raio de sol sair para vê-los cheios e felizes.

Berlin é um lugar que não te julga pela sua vestimenta, tatuagem, cabelo ou falta dele.

É uma região de intensa rotatividade. Sejam as obras que parecem nunca acabar. Sejam as pessoas que vêm e vão, em um piscar de olhos.

Eu cheguei com a ideia de passar 6 meses, e já se foram mais de 3 anos.

Neste tempo muitos se foram também. Pessoas maravilhosas que chegam e saem do território alemão, mas que deixaram marcas no meu ser.

Uma cidade que já foi dividida e hoje tenta cada vez mais integrar a todos.

Uma localidade que oferece opções para todos, por preços muito mais atrativos que quaisquer outros do mesmo país.

Sim, Berlin é a cidade mais barata da Alemanha, e uma das de menor custo de vida da Europa, ou pelo menos da parte Oeste do continente.

E diante de tanta coisa, ainda há tempo para festivais pontuais, como o Festival das Luzes, que acontece uma vez por ano e ilumina os monumentos mais importantes desse lugar que vale a pena ser descoberto por todos.

Uma cidade que pode não ser a mais limpa, nem angariar muitos likes nas redes sociais, mas que merece ser sentida, observada e vivida.

Liberdade é quando ouço todas as línguas deste mundo aos domingos no Mauerpark.
This entry was posted in Europa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *