MISTÉRIOS DO PLANETA

By campodegelo

Não importa a direção, para onde quer que olharmos, haverá um estereótipo por trás do nosso objeto de desejo. Seja ele um povo, uma comida, um país, uma cidade, um costume ou até mesmo coisas banais e cotidianas, muito provavelmente isso já tenha sido estereotipado, pois clichês são facilmente deglutidos e propagados pela sociedade.

Quem nunca imaginou um cidadão com suspensórios, calça de couro, com uma caneca de cerveja em uma das mãos e um salsichão na outra, ao pensar num alemão que jogue a primeira pedra.

Ou você nunca juntou seus dedos e balançou sua mão de forma característica enquanto fingia falar italiano?

O que? Franceses não tomam banho todo dia, correto?

Todo português tem problema para raciocinar, certo?

Suecos são loiros e irlandeses ruivos, de acordo?

Chineses tem um único modelo de rosto e ninguém consegue reconhecer um amigo no meio de tanta gente igual, não é verdade?

Carioca é marrento, curitibano é antissocial, baiano é folgado, corinthiano é bandido e todo gaúcho é homossexual, acertei?

Não adianta fugir, você ouve essas coisas quase todo dia, mesmo que muitas vezes essas generalizações não tenham muita graça e estejam equivocadas.

E como explicar para um estrangeiro que no Brasil há uma misceginação imensa, que nem todos sabem sambar, jogar capoeira, muito menos jogar futebol, que caipirinha não é o café da manhã e o verão não é a única estação do ano?

Tendo isso em mente, e com o gosto de viajar e descobrir o desconhecido no sangue, resolvemos criar esse blog para desvendar e desmistificar os chavões dos povos e culturas, que estão inseridos nos brasileiros, e com isso divulgar um pouco mais das nossas aventuras pelos quatro cantos do mundo.

Como diria Moraes Moreira:

Vou mostrando como sou
E vou sendo como posso,
Jogando meu corpo no mundo,
Andando por todos os cantos
E pela lei natural dos encontros
Eu deixo e recebo um tanto
E passo aos olhos nus
Ou vestidos de lunetas,
Passado, presente,
Participo sendo o mistério do planeta

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *