Os Brasileiros, por um Europeu

By campodegelo

Brasil, meu Brasil brasileiro
Meu mulato inzoneiro
Vou cantar-te nos meus versos.

Então um belo dia resolvi sair dele, do Brasil.
Com a mochila nas costas decidi por me aventurar, buscar algo diferente, encontrar o inesperado, mas não tinha me tocado que em terras alheias eu era o desconhecido.

A cada pergunta que eu fazia, 2 questionamentos voltavam.

– Mas a sua cor de pele? Você é meio branco para ser brasileiro, não?

De todas, esta é a preferida.

Sim, há muitos negros, indígenas, brancos, as mais diversas miscigenações, e também há uma enorme quantidade de descendentes de japoneses, alemães, italianos, poloneses, libaneses e por aí vai. Para exemplificar mais detalhadamente, há mais descendentes de libaneses no Brasil que a população do Líbano. A segunda maior Oktoberfest do mundo é no Brasil. Curitiba é a segunda cidade do mundo com mais poloneses fora da Polônia. A maior colônia japonesa se encontra por lá também. E por aí vai.

Aliás, é praticamente impossível reconhecer um brasileiro somente pela sua face. Dizem até que o passaporte brasileiro é um dos preferidos para furto, pois todo e qualquer rosto pode ser desta nação.

– Deve ser difícil para você aguentar essas temperaturas baixas, ainda mais vindo do Brasil!

Primeiramente tenho que explicar o tamanho desse país, que beira quase um continente. Por pouco todos os países europeus caberiam dentro do território canarinho. Então imagine a diferença de temperatura que pode haver.

Tudo bem, não há nevascas e temperaturas gritantemente baixas, mas Curitiba (minha terra natal) te oferecerá menos dias de sol que Londres e poderá te receber com 0°C.

– Mas 0°C nem é tão frio – diz o europeu.
– Experimente então viver nessa temperatura sem calefação. Ou seja, o que você sente lá fora, vai sentir aqui dentro.

Pois é, nossos 0°C são piores que os -10°C do velho continente. Mas na grande maioria as temperaturas são muito melhores.

Também devido a grande extensão territorial não é assim tão trivial visitar a Amazônia, ainda mais se você vive no outro extremo do país.

Não há trens para passageiros, e as conexões aéreas não são das melhores (ou pelo menos mais baratas), o que é uma pena.

Eu mesmo gostaria de (e sei que um dia vou) desbravar todos os cantos desse país, que tem suas peculiaridade culturais exclusivas em cada estado.

E quanto aos passatempos favoritos?
Jogar futebol, lutar capoeira, sambar e tomar caipirinha?

Sim, há muita gente praticando essas atividades, mas não são unanimidade. Tenho muitos amigos que não se interessam pela pelota, eu mesmo nunca joguei capoeira, não sei sambar (apesar de gostar de um bom samba), e um momento de abstração, respirem fundo: eu não gosto de carnaval.

Pelo menos não a imagem que reina deste evento na mente estrangeira. Os desfiles cheios de adereços, as músicas ritmadas e os foliões ensandecidos seguindo os trios elétricos, não me cativam.

– De onde no Brasil você é?
– Curitiba.
– Nunca ouvi falar.

Parece que o país está todo dividido entre Rio e São Paulo. Muitos não saberão qual a nossa capital, e pasmem, o nosso idioma.

– Você fala Brasileiro e o que mais?

Falo alto, isso sim!

Em uma aula de alemão fui abordado pela professora:
– Por favor, mantenha um tom de voz baixo. Sei que é difícil para brasileiros, mas não vamos atrapalhar as outras salas.

É involuntário, o sangue mais quente nos faz expressar com as mãos, com a fala elevada e contato demasiado.

Cumprimentar pela primeira vez alguém do sexo oposto com um beijo no rosto ou abraço?
Não muito bem visto em alguns lugares. Um aperto de mãos pode ser mais adequado, mas quem disse que ligo para a etiqueta?

Vamos abraçar mais!

Com muita paciência, carinho, sorriso no rosto e boas doses de diversão, vamos mostrar do que o Brasil é feito!

This entry was posted in America do Sul

2 thoughts on “Os Brasileiros, por um Europeu

  • Jaillton Batista outubro 18, 2017 at 19:43 Reply

    Diversidades. Perguntas feitas por estrangeiros chegam a ser ate normais. Agora ouvir muitas perguntas desse tipo em Sao Paulo e Minas. Nem os brasileiros se conhecem: chegue em qualquer estado e diga que e baiano que voce vai perceber o quanto absurdo ira ouvir Kkkkk

    • campodegelo outubro 19, 2017 at 07:36 Reply

      Jaillton, muito obrigado pelo comentário.
      Existe país mais diverso que o nosso? =)
      Mas ainda não há um entendimento entre todos.
      Esperamos viajar pelo Brasil inteiro em breve, para mostrar ainda mais as diversas culturas que existem dentro de um mesmo lugar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *