Tatuagem e viagens

By campodegelo

Tatuagem. Substantivo feminino. A arte de gravar na pele, por meio de pigmentos coloridos (ou nem tanto), ícones geralmente indeléveis que simbolizam forças da natureza, doutrinas, ou qualquer outro desenho ou grafia que se queira.

Podem ser associadas com rebeldia, personalidade e demonstrações de amor. Assim como podem não ter significado algum, simplesmente pela beleza estética. Podem ser um estilo de vida, podem ser religiosas, podem ser o que a pessoa bem desejar.

O termo é quase universal, e provém do povo nativo do Taiti. Consta a informação que o capitão inglês James Cook, durante o século 18, se deparou com pessoas com a pele pintada de uma forma definitiva, devido a um processo chamado Tatau.

Tatau tatau (gracas ao som que emitia) e a palavra tatuagem acabou pegando.

Mas engana-se quem pensa que essa forma de arte é tão recente.

Em uma descoberta feita em 1991, nos Alpes, o famoso Homem de Gelo, uma múmia com cerca de 5300 anos, foi encontrada com linhas azuis em seu corpo, sendo provavelmente a mais antiga tatuagem do mundo.

Demonstrações parecidas foram observadas nos mais diversos cantos do mundo. Na Nova Zelândia os Maoris – povo nativo da região – tatuava o rosto como uma forma de expressão e uma maneira de identificar a família a que se pertence. No Havaí a tatuagem era elaborada na língua das pessoas de luto.

Guerreiros dos mais diversos lugares carregavam na pele a marca das batalhas, como insígnias de honra tatuadas na pele. Outros como forma de proteção.

A tradição oriental elevou a qualidade dos desenhos. Sendo difundida no Japão desde o século 5, chegou a ser proibida por certo tempo, fazendo com que estúdios clandestinos e exclusivos se encarregassem de difundir a arte. Membros da máfia Yakuza cobrem seu corpo do pescoço ao tornozelo com as peculiares formas de carpas, dragões, carpas, tigres e formas variadas de flores. Alguns meses atrás um membro do máfia foi capturado na Tailândia, graças as suas tatuagens. Vivendo em uma cidade do interior, suas tatuagens chamaram a atenção de um turista, que postou algumas fotos na Internet. Tudo se tornou viral e chamou a atenção das autoridades, que capturaram o fugitivo.

O tempo passou, a arte foi aperfeiçoada, mas a tradição ainda se mantém viva.

Graças a Angelina Jolie e suas Sak Yant, tatuagens sagradas feitas por monges budistas, hoje em dia muitos turistas buscam os templos tailandeses para pigmentar a pele. Com a caligrafia Khmer e abreviações de encantamentos religiosos, combinando com imagens de serpentes, e outros fortes espíritos de animais, diz-se que a técnica e o seu resultado é capaz de dar sorte e poderes místicos a seu usuários.

Com higiene um pouco duvidosa, mas com um ritual forte, basta pagar uma mera oferenda para o monges e esperar na fila. Acho que ainda passarei por essa, aguardemos os próximos capítulos.

Por ora me satisfaço com colorir as minhas costas, e com o Yaksha recém tatuado na perna. Segundo a mitologia, Yaksha é um guerreiro guardião que mantém os espíritos do mal afastados, e é isso que mais quero longe de mim.

E você? Tem alguma tatuagem?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *